Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2012

Novidades floridas

As habilidades de um calígrafo às vezes tem que ser ampliadas e o artesanato entra em ação, afinal hoje em dia nem só na escrita ficam os convites. Vou mostrar aqui uns buquezinhos que estou preparando para aplicar nos convites da Gislene, ela escolheu um estílo mais rústico, porém muito delicado. O casamento será na fazenda, o que deixa tudo muito charmoso na minha opinião. O convite é lindo, em papel craft e foi escrito com tinta dourada (light gold) mas precisei clarear a foto para aparecer... coisas de fotógrafa amadora rsrsrsr

 E aqui o convite finalizado, e lacrado com as florzinhas, só falta agora por no saquinho e lacrar.


Paula Luminati - Caligrafia Artística

Caligrafia Comercial Alemã, Coulée, Ronde

Caligrafia Comercial Alemã
Uma caligrafia muito elegante com traços finos. As minúsculas possuem formatos diferentes. As letras c, e, m, i, n, e u não são suficientemente arredondadas para o nosso padrão de escrita, mas terminam em hastes cheias. Aplicamos a este tipo de arte, os mesmos princípios adotados para a inglesa.

Caligrafia Italiana
A caligrafia italiana, também é conhecida como BASTARDA, por ser ilegítima a partir da latina (um desvio de traçado), foi a caligrafia oficial na Itália, nos séculos III, IV e V. Ainda nos dias de hoje, esta arte é utilizada em lápides. Podemos também citar outra característica: a caligrafia italiana é uma modificação da CHANCELARIA IMPERIAL, com traços artísticos próprios. Esta arte é feita com pena de PONTA CORTADA e inclinação de 66°. Os traços cheios ascendentes, são iguais aos traços cheios descendentes. As porções superiores não tem forma de anel, porém as porções inferiores são aneladas.A caligrafia italiana é muito utilizada em importantes …

Caligrafia Comercial, Corrente ou Manuscrita

Caligrafia Comercial, Corrente ou Manuscrita
Este tipo, também inicialmente é batizado como ROMANA, nasceu no século I e floresceu entre os séculos V a XII. Foi difundida com o nome de CHANCELARIA IMPERIAL, após modificações feitas pelo italiano Marcelo Scalzino. Suas características são: inclinação de 20° à direita, com porções superiores e inferiores bem pronunciadas, terminando em traços e hastes em filetes ou anéis bem fechados.
Neste tipo de arte, na Antigüidade, um outra característica grifava a arte. A letra m era sempre mais estreita que as demais. Esta é a arte que antecedeu a manuscrita comercial, passou a ser desenhada em tamanho menor, com ligações entre as letras, feitas por filetes. Essa ligação era traçada de maneira que a mão levantava-se do papel apenas uma vez, terminada a palavra. A manuscrita comercial também adquiriu um formato mais redondo com inclinação a 45° e mais tarde a 53°, por questões estéticas.
Os grupos de letras são os mesmos para a comercial e para a …

A História da Caligrafia - Caligrafia Inglesa

Caligrafia Inglesa
Derivada da caligrafia Irlandesa era ensinada por missionários católicos, antes do século VII. A comunicação com Roma naquela época, era muito difícil, por isso as modificações foram feitas de acordo com a região e os materiais (penas) existentes, assumindo, portanto, uma característica própria.
Após o século VII, tornou-se mais arredondada com leves ornamentos, até ganhar ângulos e muita inclinação, traços que conserva até os dias de hoje.
Suas características principais são: a linha reta, a curva e a mista. As letras fundamentais são o I e O. O alfabeto resulta da união desses elementos. A inclinação que era originalmente de 45º passou a ser de 52º assumindo, portanto, um traçado menos inclinado e mais elegante.






Fonte: Fontes diversas

A História da Caligrafia - Primeiras Escritas

Primeiras Escritas
Tábuas com leis e mandamentos, inscrições em lápides de túmulos e outra gravações, eram assim feitas. A escrita era básica e nada artística. Em épocas posteriores, na Grécia e em Roma, as inscrições eram feitas em gravador de escrita, possuía uma ponta em uma das suas extremidades e na outra um aplainador para nivelar a cera levantada com a escrita. Após esta época, foi inventada uma ponta de chumbo com estanho que traçava os sinais gráficos antes de sua gravação. Este foi o precursor do lápis grafite de nossos tempos. No Egito Antigo, usava-se o cálamo, uma caneta de bambu, pontiaguda para as escritas em papiros e pergaminhos, sendo as tintas feitas à base de corantes naturais.
Antes da invenção das penas metálicas (Wise, um calígrafo inglês, construiu as primeiras, por volta de 1803) eram usadas penas de aves e as mesmas eram apontadas conforme cada necessidade e uso. As penas de patos eram as mais apreciadas mesmo na presença das metálicas. Porém, p…

A História da Caligrafia - Onde tudo começou

Caligrafia vem de duas palavras gregas:kalli, significando beleza e grafia, a escrita. Então caligrafia é a arte da escrita bela.


 A caligrafia é a arte da escrita. Elegante e fina. A escrita é um meio de comunicação por sinais preestabelecidos. Podemos gravar, imprimir e escrever à mão. Podemos gravar em pedras, metais ou madeira, Podemos imprimir em papel. Gravar e imprimir, porém, são formas de escrevermos de modo padronizado, impessoal.
Diferentemente, os manuscritos - textos escritos à mão - possuem uma forma pessoal, possuem o ESTILO PRÓPRIO, de quem escreve. As formas antigas e atuais desta arte, nos mostram que a grafia manuscrita possibilita infinitas variações pessoais e artísticas. Mudanças e comportamentos em modismos através da história mudam as tendências de emoções humanas, bem como as suas formas de expressão.
Deste modo, as tendências da caligrafia, também se modificam. A necessidade de desenvolvimento da velocidade é a primeira transformação…